Cadê o Pai desta criança?

 

A Participação dos Pais no crescimentos e desenvolvimento emocional dos filhos.

Sigo no Instagran uma mulher, mãe, psicóloga e escritora e comecei a admirá-la ainda mais a partir de seu livro “A Culpa é da mãe” e ela tem outro já publicado, que ainda não li, mas que hoje estou pensando um pouco sobre o título e resolvi pedir licença à Elizabethy Monteiro para falar um pouco sobre “Cadê o pai desta criança”.

Pois bem, sabemos da importância da participação ativa dos pais na criação, educação e crescimento dos filhos. E por participação ativa entendemos que não é questão de ajudar a mãe, porque afinal o filho é dos dois, então não é ajudar é sim participar, e ativamente porque trata se tanto da parte difícil que é educar, colocar limites e ensinar as regras saudáveis, como da parte lúdica, do brincar, passear, conhecer e explorar a natureza e lugares novos ou fazer comidinhas de massinha e montar quebra-cabeça em casa; coisas tão importantes no desenvolvimento da criança.

Convenhamos mamães que em família o equilíbrio é muito bom né!

Mas…

Precisamos reconhecer que às vezes nós mesmas não sabemos compartilhar isso, é um exercício que vamos aprendendo juntos, pai e mãe e filho e às vezes não da muito certo num dia, mas no outro já melhora… e assim vamos educando e sendo educados. Não tem manual de instruções! Mas se viesse será que leríamos e cumpriríamos a risca??? Confesso que morro de preguiça de ler manuais, quando compro alguma coisa ele não é minha prioridade!

Então, quando minha filha nasceu, hoje já está com 6 anos. Eu não sabia que sabia ser mãe. Tensa e apaixonada por aquela criança; foquei todas as minhas atenções a ela e demorei um tempo para perceber que eu não permitia muito a participação do pai. E ele, que provavelmente estava tão apavorado e apaixonado quanto eu e também não sabia direito o que fazer, mas tinha que sair para trabalhar… pronto, “juntou a fome com a vontade de comer”! Ele saia e eu ficava ali lambendo a cria.

Crescemos e hoje eles curtem dias maravilhosos, eu não morri e nem deixei de ser mãe por isso!!! Ainda direciono algumas coisas, é bem verdade, rsrs, vejo uma programação legal que eles podem curtir juntos no final de semana e está dando super certo, sem contar que ganhei horas para fazer outras coisas que gosto ou simplesmente curtir momentos sozinha comigo.

Assim, o pai desta criança hoje participa bem de seus dias, brinca, joga UNO, faz desenhos, tira fotos engraçadas, corrige a forma de comer e se portar a mesa…

Está presente o pai desta criança!!!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *