Marcas de infância

Ela quer subir em árvores, descer nos morros de terra… descobrir seus limites… Brincar! Ser criança!

É aventureira e cada dia quer subir mais alto. “Mamãe, fica olhando”; e fico mesmo, e coloco a mão e tento segurar, medindo a altura e a possibilidade ou não da queda.

A mim cabe, estar ali, acompanhar e respeitar. São suas experiências, suas descobertas, seu tempo… seu brincar!

E cair e se machucar também fazem parte do processo! Continue lendo Marcas de infância

Diciplina e “Baobás”

Até para brincar precisamos de disciplina!

Nesta semana falamos muito e ouvimos muito sobre o Brincar #semanamundialdobrincar. Particularmente fico muito feliz e à vontade com este tema, já que desde os tempos de estudante de psicologia me vejo enamorada por ele, meu trabalho de conclusão de curso em 1991, foi sobre o brincar.

Mas quando nos tornamos mães, o “buraco fica um pouco mais embaixo” e aprendemos que até para brincar precisamos ter organização e disciplina. Organização de nós mesmos, com nossos objetivos, com nossa visão de mundo e o que queremos para nossos filhos; e disciplina porque no brincar tem muita coisa envolvida, é a vida da criança, é a forma como ela aprende e apreende da vida e vai fazer sentido para ela. Ora dirigimos a brincadeira e sugerimos como e com o que brincar, ora respeitamos seu brincar livre.

Exercitando esses pilares… disciplina e organização, volto ao clássico Pequeno Príncipe:

“Quando a gente acaba a higiene matinal, começa a fazer com cuidado a higiene do planeta. É preciso que nos habituemos a arrancar regularmente os baobás logo que se diferenciem das roseiras com as quais muito se parecem quando pequenos. É um trabalho sem graça, mas de fácil execução… As vezes não há inconveniente em protelar um trabalho mas, quando se trata de baobás, é sempre uma catástrofe.”

E ai me pergunto, o que temos tratado como baobás e como roseiras em nossas vidas? Lembrando que a rosa, ali referida é aquela única, efêmera a quem se dedica com amor.

E o que seriam os baobás? O que “rouba” o nosso tempo e insiste em nascer junto ao que nos demanda amor?

Conseguimos separar os baobás e as roseiras?

Conseguimos ser adultos e brincar como e com nossas crianças?

Tenho me esforçado para estar com minha rosa e dedicá-la um tempo bom!

Nosso olhar

Ser criança e ter liberdade de escolher e descobrir limites e capacidades.

Só precisamos estar perto e promover os encontros, estar junto e oferecer a “segurança”.  Cair e machucar não deve tirar a vontade e a possibilidade de tentar de novo e poder fazer melhor. Quando olhamos nos olhos, dizemos você pode, estou aqui se precisar de ajuda. Mas para isso precisamos realmente estar!    👀  👂

✍ O olhar e a presença são tão importantes quanto a brincadeira!!! No seu olhar você passa importancia, amor, respeito, tolerância, confiança…

E isso é para a vida toda e cabe em qualquer lugar!!!

Continue lendo Nosso olhar

Semana Mundial do Aleitamento Materno

Amamentar

Mães são sempre impactadas por esse momento, umas mais, outras menos, para umas é um momento difícil por inúmeros e pessoais fatores, para outras as lembranças são as melhores e até saudosas.

Eu tenho experiências por ângulos diferentes:

No papel de tia, vivi um momento de muito aprendizado!

No papel de mãe, um misto de sentimentos!

E depois de passado o meu momento lactante, no papel de Psicoterapeuta infantil, estudando e atendendo vejo a magia do processo de amamentar para além do nutrir, que abrange o maternar, amar, se entregar no olhar e acalentar… Vale a pena investir neste AMOR – AMAMENTE!!! Continue lendo Semana Mundial do Aleitamento Materno

Autonomia e Educação

“A autonomia, enquanto amadurecimento do ser para si, é processo, é vir a ser.” Paulo Freire

Como Paulo Freire, tenho esperança e penso que precisamos mesmo deste otimismo, sentimentos tão necessários para mudanças. Pensamos na necessidade de nunca acomodar, “somos seres condicionados, mas não determinados”, todos nós mães, pais, psicólogos e especialmente os educadores, precisamos estar conscientes do tipo de pessoas que queremos ajudar a formar. Reconhecemos pontos fundamentais para nossa atenção sempre: Continue lendo Autonomia e Educação